Portal Oficial - Instituto Nacional de Estatística
      
 

Vendas nas Unidades Comerciais de Dimensão Relevante cresceram 2,9% no retalho alimentar e diminuíram 18,8% no retalho não alimentar
Estatísticas do Comércio
Vendas nas Unidades Comerciais de Dimensão Relevante cresceram 2,9% no retalho alimentar e diminuíram 18,8% no retalho não alimentar - 2020
16 de dezembro de 2021

Resumo

Em 2020, o setor do Comércio foi fortemente penalizado pela pandemia COVID-19, registando decréscimos nos principais indicadores económicos, embora ligeiramente menos acentuados face ao conjunto do setor empresarial não financeiro. Nesse ano, o setor do Comércio contava com 218,9 mil empresas e 803,7 mil pessoas ao serviço (-0,6%; +2,1% em 2019). O seu Volume de negócios (VVN) totalizou 141,2 mil milhões de euros (-6,5%; +3,3% em 2019) e o Valor acrescentado bruto (VAB) atingiu 18,7 mil milhões de euros (-5,6%; +4,4% em 2019). A margem comercial global fixou-se em 25,9 mil milhões de euros, diminuindo 4,5% (+3,6% em 2019).

O Comércio automóvel registou o decréscimo mais acentuado de VVN (-16,2%; +1,1% em 2019), assim como a maior diminuição da margem comercial global (-8,9%; +1,4% em 2019) e da margem por empresa (-10,1%; -1,2% em 2019). No entanto, o pessoal ao serviço diminuiu apenas 0,3% (+2,6% em 2019). 

Nas empresas de Comércio por grosso, o VVN diminuiu 5,8% (+2,8% em 2019), tendo a margem comercial global e a margem comercial por empresa diminuído 2,8% e 4,9%, respetivamente (+1,5% e +0,1%, em 2019, pela mesma ordem). Ainda assim, o pessoal ao serviço aumentou 0,5% (+2,6% em 2019). Os produtos farmacêuticos passaram a ser o produto mais comercializado nesta atividade, tendo reforçado a sua quota em 1,2 p.p. para 11,5%, em resultado do acréscimo de 5,7% das vendas face a 2019.

O Comércio a retalho registou as menores reduções do VVN (-3,6%; +4,8% em 2019), da margem comercial global (-5,4%; +6,2% em 2019) e da margem por empresa (-4,5%; +7,0% em 2019). O pessoal ao serviço diminuiu 1,2% (+2,7% em 2019). Contudo, a evolução foi muito heterogénea nesta atividade, salientando-se o aumento de 58,8% no volume de negócios da atividade de “Comércio a retalho não efetuado em estabelecimentos, bancas, feiras ou unidades móveis de venda”, que inclui formas de venda tais como vendas on-line, vendas por telefone, vendas porta-a-porta, entre outras.

Em 2020, as vendas nas Unidades Comerciais de Dimensão Relevante (UCDR) cresceram 2,9% no retalho alimentar e diminuíram 18,8% no retalho não alimentar. Apesar do contexto de pandemia, em 2020 o número total de estabelecimentos aumentou 1,4% (+1,5% em 2019), com especial incidência no segmento do retalho não alimentar (+2,1%; +1,7% em 2019). A venda de produtos de marca própria nas unidades de retalho alimentar representou 38,0% das vendas globais (35,4% em 2019), correspondendo a um acréscimo anual de 10,6%.

Consulte a Publicação


Destaque
Download do documento PDF (395 Kb)