Portal do Instituto Nacional de Estatística


Destaques


      
 

Síntese Económica de Conjuntura
Indicador de atividade económica diminui e indicador de clima económico estabiliza - Abril de 2018
18 de maio de 2018

Resumo

Na Área Euro, (AE), o PIB em termos reais registou uma variação homóloga de 2,5% no 1º trimestre de 2018 (2,8% no trimestre anterior). Em abril, o indicador de confiança dos consumidores e o indicador de sentimento económico diminuíram na AE. No mesmo mês, os preços das matérias-primas e do petróleo apresentaram variações em cadeia de 0,9% e 9,8%, respetivamente (-0,2% e 1,2% em março). No caso do petróleo, atingiu-se o preço expresso em euros mais elevado desde dezembro de 2014 (58,7 euros). 
Em Portugal, o PIB registou um crescimento, em termos homólogos, de 2,1% em volume no 1º trimestre de 2018 (2,4% no 4º trimestre de 2017). O indicador de atividade económica, disponível até março, diminuiu e o indicador de clima económico, disponível até abril, estabilizou. O indicador quantitativo do consumo privado estabilizou em março, verificando-se uma aceleração da componente de consumo corrente e um abrandamento da componente de consumo duradouro. O indicador de FBCF acelerou em março, devido ao maior contributo positivo das componentes de material de transporte e máquinas e equipamentos, enquanto a componente de construção apresentou um contributo positivo menos intenso. Em termos nominais, as exportações e importações de bens apresentaram variações homólogas de 2,7% e 6,3% em março, respetivamente (5,4% e 6,2% em fevereiro), refletindo, em parte, efeitos de calendário.
No 1º trimestre de 2018, a taxa de desemprego fixou-se em 7,9%, nível significativamente inferior ao observado em igual período de 2017 (10,1%). O emprego total desacelerou ligeiramente face ao trimestre anterior, passando de uma variação homóloga de 3,5% para 3,2% e a população ativa cresceu 0,7%, menos 0,1 p.p. que no trimestre anterior.
A variação homóloga do Índice de Preços no Consumidor (IPC) situou-se em 0,4% em abril (0,7% em março). A taxa de variação da componente de bens foi 0,3% (-0,2% em março) enquanto a de serviços passou de 2,1% para 0,6%, refletindo em parte um efeito de base, tendo-se observado aumentos significativos dos preços de alguns produtos em abril de 2017 no período da Páscoa, em particular nas classes “Restaurantes e hotéis” e “Transportes”.
As remunerações médias mensais declaradas por trabalhador à Segurança Social abrandaram em março, apresentando uma variação homóloga de 0,5% (1,1% em fevereiro).


Texto integral do Destaque
Download do documento PDF (647 Kb)
Quadros do Destaque
Excel Excel (100 Kb)
ZIP CSV (4 Kb)






Autentique-se para subscrever






                     Acessibilidade       Em conformidade com o nível 'AA' das WCAG 1.0 do W3C Em conformidade com o nível AA das WCAG 1.0 do W3C
CSE ALEA SICAE SEE - Sistema Estatico Europeu ESS Vision 2020   UE - Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional POCI Compete 2020 Portugal 2020