Portal do Instituto Nacional de Estatística

      
 

Balança Alimentar Portuguesa
Dieta portuguesa afasta-se das boas práticas nutricionais
30 de novembro de 2010

Resumo
No período decorrido entre 2003 e 2008 acentuaram-se os desequilíbrios da dieta alimentar portuguesa. Excesso de calorias e gorduras saturadas, disponibilidades deficitárias em frutos, hortícolas e leguminosas secas e recurso excessivo aos grupos alimentares de “Carne, pescado, ovos” e de “Óleos e gorduras” caracterizaram a alimentação em Portugal, nesse período.
A análise por produtos alimentares revela disponibilidades crescentes nas carnes e pescado. No primeiro caso, a carne proveniente dos animais de capoeira foi a que mais cresceu no período em análise e representava, em 2008, 33% das disponibilidades totais de carnes; no pescado, e apesar do aumento das disponibilidades, assistiu-se a uma redução em 20% das disponibilidades de bacalhau. Constata-se, ainda, uma substituição das raízes e tubérculos por cereais, e da margarina por azeite. De assinalar, ainda, que a partir de 2007 as disponibilidades de cacau e chocolate ultrapassaram as do café. A cerveja continuou a ser a bebida alcoólica preferida pelos residentes em Portugal, enquanto que nas bebidas não alcoólicas a posição cimeira foi ocupada pela água.

Texto integral do Destaque
Download do documento PDF (350 Kb)
 






Autentique-se para subscrever






                     Acessibilidade       Em conformidade com o nível 'AA' das WCAG 1.0 do W3C Em conformidade com o nível AA das WCAG 1.0 do W3C
CSE ALEA SICAE SEE - Sistema Estatico Europeu ESS Vision 2020   UE - Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional POCI Compete 2020 Portugal 2020