Portal Oficial - Instituto Nacional de Estatística
      
 

Natalidade com os valores mensais mais baixos alguma vez observados
Estatísticas Vitais
Dados mensais
Natalidade com os valores mensais mais baixos alguma vez observados - Abril de 2021
14 de maio de 2021

Resumo

No mês de janeiro de 2021, registaram-se 19 634 óbitos em Portugal, o maior valor mensal observado desde o início da pandemia, mais 7 772 óbitos (65,5%) que no mês homólogo de 2020. Destes, 5 785 foram óbitos por COVID-19, correspondendo a 29,5% da mortalidade nesse mês.
Em fevereiro, o número de óbitos foi ainda superior ao valor homólogo de 2020 (+28,7%), apesar da redução para 12 716. Neste mês, o número de óbitos por COVID-19 foi de 3 594, o segundo mais elevado a seguir ao mês de janeiro, correspondendo a 28,3% do total dos óbitos.
O número de óbitos continuou a decrescer nos meses de março e abril de 2021, para 9 598 e 8 386, respetivamente, atingindo valores abaixo dos registados nos mesmos meses de 2020. O número de óbitos por COVID-19 foi 508 e 117, representando, respetivamente, 5,3% e 1,4% do total de óbitos.
Em janeiro e fevereiro de 2021, nasceram com vida, respetivamente, 5 912 e 5 651 crianças, menos 1 415 (-19,3%) e 708 (-11,1%) que nos meses homólogos de 2020. Nestes meses registaram-se os valores mensais mais baixos alguma vez observados desde que há registos no INE (1911).
O aumento do número de óbitos e o decréscimo do número de nados-vivos determinaram um forte agravamento do saldo natural nos primeiros dois meses de 2021, atingido, respetivamente, -13 975 e -6 802.
Em janeiro e fevereiro de 2021, celebraram-se, respetivamente, 812 e 174 casamentos, menos 45,2% e 87,9% que nos meses homólogos do ano anterior. A quebra registada no mês de fevereiro de 2021 só foi ultrapassada pela verificada em abril de 2020, mês com o menor número de casamentos desde que há registos (117).


Destaque
Download do documento PDF (819 Kb)