Portal Oficial - Instituto Nacional de Estatística
      
 

A taxa de subutilização do trabalho situou-se em 14,1% e a taxa de desemprego em 7,1%
Estatísticas do Emprego
A taxa de subutilização do trabalho situou-se em 14,1% e a taxa de desemprego em 7,1% - 1.º Trimestre de 2021
12 de maio de 2021

Resumo

A população empregada (4 681,6 mil pessoas) diminuiu 1,0% (49,0 mil) por comparação com o trimestre anterior e 1,3% (62,6 mil) em relação ao homólogo.
A população empregada ausente do trabalho na semana de referência aumentou 49,8% (211,3 mil) em relação ao trimestre anterior e 40,5% (183,2 mil) relativamente ao 1.º trimestre de 2020. A “redução ou falta de trabalho por motivos técnicos ou económicos da empresa (inclui suspensão temporária do contrato ou layoff)” foi o principal motivo. Em consequência, o volume de horas efetivamente trabalhadas registou um decréscimo trimestral de 6,4% e uma redução homóloga de 7,9%. Em média, cada pessoa empregada trabalhou 32 horas por semana.
Um quinto da população empregada (20,7%; 967,7 mil pessoas) trabalhou sempre ou quase sempre a partir de casa com recurso a tecnologias de informação e comunicação. Dito de outro modo, estiveram em teletrabalho.
A população desempregada, estimada em 360,1 mil pessoas, diminuiu 3,5% (13,1 mil) em relação ao trimestre anterior e aumentou 3,5% (12,0 mil) relativamente ao 1.º trimestre de 2020.
A taxa de desemprego foi estimada em 7,1%, valor inferior em 0,2 pontos percentuais (p.p.) ao do trimestre anterior e superior em 0,3 p.p. ao do trimestre homólogo de 2020.
A subutilização do trabalho abrangeu 746,4 mil pessoas, mantendo-se praticamente inalterada em relação ao trimestre anterior e aumentando 7,8% (54,3 mil) relativamente ao período homólogo. Já a correspondente taxa de subutilização do trabalho, estimada em 14,1%, aumentou tanto em relação ao trimestre anterior (0,1 p.p.) como ao homólogo (1,0 p.p.).
A população inativa com 16 e mais anos (3 752,9 mil pessoas) aumentou 1,4% (50,8 mil) relativamente ao trimestre anterior e 1,5% (56,0 mil) em relação ao trimestre homólogo.
Evolução do mercado de trabalho no contexto da pandemia COVID-19:
• Comparando o ano de pandemia COVID-19 (do 2.º trimestre de 2020 ao 1.º trimestre de 2021) com o que o precedeu, a população empregada diminuiu 2,3% (109,7 mil).
• No entanto, a população empregada ausente do trabalho na semana de referência aumentou 59,4% (274,9 mil).
• Adicionalmente, a “redução ou falta de trabalho por motivos técnicos ou económicos da empresa (inclui suspensão temporária do contrato ou layoff)” tornou-se no principal motivo para ausência ao trabalho.
• Em consequência do aumento da população empregada ausente do trabalho, o volume de horas efetivamente trabalhadas diminuiu 12,1%.

Consulte a Nota sobre a série de dados iniciada em 2021


Destaque
Download do documento PDF (343 Kb)
Quadros
Excel Excel (433 Kb)
CSV CSV (79 Kb)