Portal Oficial - Instituto Nacional de Estatística
      
 

Em outubro, a população empregada aumentou 0,8%, a taxa de desemprego diminuiu 0,4 pontos percentuais e a taxa de subutilização diminuiu 0,5 pontos percentuais
Estimativas Mensais de Emprego e Desemprego
Em outubro, a população empregada aumentou 0,8%, a taxa de desemprego diminuiu 0,4 pontos percentuais e a taxa de subutilização diminuiu 0,5 pontos percentuais - Novembro de 2020
07 de janeiro de 2021

Resumo

Outubro de 2020 – resultados definitivos:
• A população empregada aumentou 0,8% relativamente ao mês anterior e 2,0% em relação a três meses antes, mas diminuiu 1,7% quando comparada com a do mesmo mês de 2019 .
• A população desempregada diminuiu 4,9% em relação a setembro de 2020 e 4,1% relativamente a julho do mesmo ano, tendo aumentado 14,8% por comparação com outubro de 2019.
• A taxa de desemprego (conceito da Organização Internacional do Trabalho, OIT) situou-se em 7,5%, menos 0,4 pontos percentuais (p.p.) que no mês precedente e que três meses antes e mais 1,0 p.p. que um ano antes.
• A taxa subutilização de trabalho  situou-se em 14,9%, menos 0,5 p.p. que no mês anterior, menos 0,7 p.p. que três meses antes e mais 2,4 p.p. que um ano antes.

Novembro de 2020 – resultados provisórios:
• A população empregada aumentou 0,6% em relação ao mês anterior e 2,0% em relação a três meses antes, tendo diminuído 0,9% relativamente ao mesmo mês de 2019.
• A população desempregada diminuiu 3,1% em relação a outubro de 2020 e 9,4% relativamente a agosto do mesmo ano, tendo aumentado 8,1% por comparação com novembro de 2019.
• A taxa de desemprego (conceito OIT) situou-se em 7,2%, menos 0,3 p.p. que no mês precedente e 0,9 p.p. que três meses antes e mais 0,5 p.p. que no mês homólogo de 2019.
• A taxa subutilização de trabalho situou-se em 14,0%, valor inferior em 0,9 p.p. ao do mês anterior e em 1,5 p.p. ao de agosto de 2020 e superior em 1,5 p.p. ao do mesmo mês de 2019.
• A diminuição mensal da taxa de subutilização do trabalho neste mês resultou da diminuição de todos os indicadores que a compõem, com destaque para o número de inativos disponíveis mas que não procuram emprego (menos 8,9%).

Apesar das circunstâncias determinadas pela pandemia COVID-19, o INE apela à melhor colaboração das empresas, das famílias e das entidades públicas na resposta às solicitações do INE. A qualidade das estatísticas oficiais, particularmente a sua capacidade para identificar os impactos da pandemia COVID-19, depende crucialmente dessa colaboração que o INE antecipadamente agradece.


Destaque
Download do documento PDF (410 Kb)
Quadros
Excel Excel (98 Kb)
ZIP CSV (6 Kb)