Portal Oficial - Instituto Nacional de Estatística
      
 

COVID-19: uma leitura do contexto demográfico e da expressão territorial da pandemia - Dados até 09 de setembro
Indicadores de contexto para a pandemia COVID-19 em Portugal
COVID-19: uma leitura do contexto demográfico e da expressão territorial da pandemia - Dados até 09 de setembro
11 de setembro de 2020

Resumo

A expressão da pandemia continua a ser caracterizada por uma elevada heterogeneidade territorial. Alguns dos resultados apurados foram os seguintes:
• O número preliminar de óbitos entre 1 de março e 30 de agosto de 2020 foi superior em 5 882 ao de igual período de 2019. Esta variação resultou sobretudo do acréscimo dos óbitos de pessoas com 75 e mais anos (+ 5 162). Em 164 dos 308 municípios portugueses, os óbitos nas últimas quatro semanas (entre 3 e 30 de agosto de 2020) foi superior ao valor homólogo de referência.
• A partir do final de agosto observa-se uma tendência de aumento do número de novos casos COVID-19, com valores acima de 2 500 novos casos a partir de 7 de setembro (valores acumulados dos últimos 7 dias) e atingindo os 3 075 novos casos (correspondentes a 3,0 novos casos por 10 mil habitantes) a 9 de setembro.
• A 6 de setembro, data de referência dos últimos dados divulgados pela DGS ao nível municipal, por cada 10 mil habitantes, registaram-se, 2,4 novos casos de COVID-19. Em 53 municípios, o número de novos casos confirmados por 10 mil habitantes foi superior a este valor, destacando-se um conjunto de 13 municípios na AMP e territórios limítrofes e 11 municípios da AML.
• A análise da concentração territorial dos novos casos revelou uma tendência de aumento até 14 de junho (últimos 7 dias), seguida de uma progressiva redução, atingindo-se o maior nível de dispersão territorial da série de 19 de abril a 6 de setembro, a 6 de setembro.
• No conjunto de 7 dias terminados a 6 de setembro, a AML representava 40% dos novos casos do país (28% da população residente, em 2019). Ao longo das últimas semanas, verificou-se também um aumento do número de novos casos na AMP, registando-se uma aproximação aos valores de novos casos confirmados por 10 mil habitantes observados para o país. Os novos casos registados nas duas áreas metropolitanas representavam a 6 de setembro mais de metade (56%) do total de novos casos do país.
• A 6 de setembro existiam em Portugal 58,8 casos de COVID-19 por 10 mil habitantes. A leitura da relação entre o número de casos confirmados e o número de novos casos (últimos 7 dias) por 10 mil habitantes evidenciou nove municípios da AML com valores acima da média nacional em ambos os indicadores e que concentravam 33% do total de novos casos do país e 81% dos novos casos da AML.
• Adicionalmente, a análise de regressão da série diária dos novos casos confirmados de COVID 19, evidencia uma estrutura semanal caracterizada pelo registo de um maior número de casos diários, em termos relativos, em cada semana nos dias úteis de 3ª a 6ª feira, do que os apurados nos outros dias. Este padrão determina o recurso complementar a médias móveis de 7 dias (ou valores acumulados de 7 dias) para avaliar o comportamento tendencial da série.


Destaque
Download do documento PDF (6501 Kb)
Quadros
Excel Excel (382 Kb)