Portal Oficial - Instituto Nacional de Estatística
      
 

Indicador de atividade económica diminuiu e indicador de clima económico estabilizou
Síntese Económica de Conjuntura
Indicador de atividade económica diminuiu e indicador de clima económico estabilizou - Fevereiro de 2020
18 de março de 2020

Resumo

Em fevereiro, os indicadores de confiança dos consumidores e de sentimento económico aumentaram na Área Euro (AE). No mesmo mês, os preços das matérias-primas e do petróleo apresentaram variações em cadeia de 3,5% e -10,9%, respetivamente (0,3% e -5,1% em janeiro).
Em Portugal, o indicador de atividade económica, disponível até janeiro, diminuiu e o indicador de clima económico, disponível até fevereiro, estabilizou. O indicador quantitativo do consumo privado desacelerou em janeiro, refletindo os contributos positivos menos intenso das componentes de consumo duradouro e não duradouro. O indicador de FBCF registou uma diminuição em janeiro, verificando-se uma diminuição do contributo positivo da componente de construção e um contributo mais negativo das máquinas e equipamentos, enquanto o material de transporte registou um contributo negativo menos intenso.
Em termos nominais, as exportações e importações de bens apresentaram, respetivamente, variações homólogas de 5,9% e 0,2% em janeiro (7,4% e 3,2% em dezembro). Considerando a atividade económica da perspetiva da produção, verificou-se um crescimento na indústria e uma desaceleração em termos reais na construção e, de forma ligeira, em termos nominais nos serviços.
De acordo com as estimativas provisórias mensais do Inquérito ao Emprego, a taxa de desemprego (15 a 74 anos), ajustada de sazonalidade, fixou-se em 6,9% em janeiro, 0,2 pontos percentuais superior ao valor definitivo registado em dezembro (taxa de 6,6% no mesmo período do ano anterior). Em janeiro, a estimativa para a população empregada (15 a 74 anos), também ajustada de sazonalidade, registou um crescimento homólogo e em cadeia de 0,2% (variação homóloga de 0,1% em dezembro).
O Índice de Preços no Consumidor (IPC) apresentou uma taxa de variação homóloga de 0,4% em fevereiro (0,8% no mês anterior), verificando-se uma taxa de variação de -0,2% na componente de bens (0,4% em janeiro) e de 1,2% na componente de serviços (1,4% no mês anterior).

A informação deste destaque, referente a fevereiro, não reflete ainda a situação atual determinada pela pandemia Covid19. É de esperar que as tendências aqui analisadas se alterem substancialmente. De qualquer modo, a informação hoje disponibilizada é útil para estabelecer uma referência para avaliar desenvolvimentos futuros. Apesar das circunstâncias, tentaremos manter o calendário de produção e divulgação, embora seja natural alguma perturbação associada ao impacto da pandemia na obtenção de informação primária.


Destaque
Download do documento PDF (646 Kb)
Quadros
Excel Excel (109 Kb)
ZIP CSV (4 Kb)