Portal Oficial - Instituto Nacional de Estatística
      
 

Capacidade de financiamento da Economia portuguesa diminuiu para 1,7% do PIB
Contas Nacionais Trimestrais por Setor Institucional
Capacidade de financiamento da Economia portuguesa diminuiu para 1,7% do PIB - 1.º Trimestre de 2014
27 de junho de 2014

Resumo
No 1º trimestre de 2014, o Rendimento Nacional Bruto e o PIB nominal cresceram 0,2% e 0,3%, respetivamente. A Poupança corrente da economia aumentou, fixando-se em 15,8% do PIB, em resultado do aumento de 0,4% do Rendimento Disponível Bruto da Nação, enquanto o consumo final aumentou 0,3%.
No 1º trimestre de 2014, a capacidade de financiamento da economia portuguesa diminuiu para 1,7% do PIB (1,9% do PIB no ano terminado no 4º trimestre de 2013), com o aumento da Formação Bruta de Capital (variação de 2,5%) a mais que compensar a melhoria da poupança corrente.
A taxa de poupança das Famílias manteve a tendência descendente, fixando-se em 11,9%, devido sobretudo ao aumento da despesa de consumo final. A capacidade de financiamento das Famílias diminuiu, atingindo 6,1% do PIB no 1º trimestre de 2014 (6,8% no trimestre precedente). Os saldos das Sociedades Não Financeiras e das Sociedades Financeiras fixaram-se respetivamente em -2,4% e 2,0% do PIB no 1º trimestre de 2014 (-2,2% e 2,3% no trimestre anterior, pela mesma ordem).
A necessidade de financiamento das Administrações Públicas diminuiu, passando de 5,0% no 4º trimestre de 2013 para 4,0% do PIB. Para esta evolução contribuiu principalmente a diminuição das despesas com transferências de capital e, em menor grau, a diminuição das despesas com pessoal.

Texto integral do Destaque
Download do documento PDF (581 Kb)
Quadros do Destaque
Excel Excel (303 Kb)
Excel Excel (285 Kb)
Excel Excel (349 Kb)
CSV CSV (27 Kb)
CSV CSV (29 Kb)
CSV CSV (55 Kb)