Portal Oficial - Instituto Nacional de Estatística
      
 

Enquandramento externo da economia portuguesa menos favorável. Indicador de clima económico estabiliza
Síntese Económica de Conjuntura
Enquandramento externo da economia portuguesa menos favorável. Indicador de clima económico estabiliza - Setembro de 2014
17 de outubro de 2014

Resumo
O Índice de Produção Industrial desacelerou em agosto na Área Euro (AE), passando de uma variação de 0,9% em julho para 0,4%. Em setembro, os indicadores de confiança dos consumidores e de sentimento económico da AE agravaram-se. No mesmo mês, os preços das matérias-primas e do petróleo apresentaram variações em cadeia de -4,3% e -1,4% (-1,2% e -3,2% em julho), respetivamente.
Em Portugal, o indicador de clima económico, já disponível para o mês de setembro, estabilizou no valor mais elevado desde julho de 2008. O indicador de atividade económica, disponível até agosto, também estabilizou, enquanto a informação proveniente dos Indicadores de Curto Prazo (ICP) revelou uma evolução negativa da atividade económica nos serviços e na construção e obras públicas e positiva na indústria. O indicador quantitativo do consumo privado apresentou um crescimento homólogo mais expressivo em agosto, refletindo o aumento do contributo positivo da componente de consumo corrente. No mesmo mês, o indicador de FBCF aumentou, em resultado do contributo negativo menos acentuado da componente de construção. Relativamente ao comércio internacional de bens, em termos nominais, as exportações e importações apresentaram variações homólogas de 2,4% e 3,2% em agosto (1,6% e 4,8% no mês anterior), respetivamente. Não considerando médias móveis de três meses, as exportações e importações nominais de bens passaram de uma taxa de 1,6% e 2,8% em julho para
-2,2% e -3,1% em agosto, respetivamente, o que poderá ser parcialmente explicado por se ter verificado um dia útil a menos em agosto de 2014 que no mesmo mês do ano anterior.
O Índice de Preços no Consumidor (IPC) apresentou uma variação homóloga mensal de -0,4% em agosto e setembro (-0,9% em julho). No último mês, observaram-se taxas de -1,1% na componente de bens (-1,6% em agosto) e de 0,7% na de serviços, menos 0,7 pontos percentuais (p.p.) que no mês anterior. A taxa de variação homóloga mensal do Índice Harmonizado de Preços no Consumidor (IHPC) foi 0,3 p.p. inferior à da AE em setembro (inferior em 0,5 p.p. em agosto).

Destaque
Download do documento PDF (891 Kb)