Portal Oficial - Instituto Nacional de Estatística
      
 

Índice Sintético de Desenvolvimento Regional
Índice Sintético de Desenvolvimento Regional
Índice Sintético de Desenvolvimento Regional - 2009
10 de abril de 2012

Resumo
Os resultados do índice global de desenvolvimento regional para 2009 evidenciam que quatro sub-regiões se situavam acima da média nacional: Grande Lisboa (região de Lisboa), Cávado e Entre Douro e Vouga (região Norte), e Baixo Vouga (região Centro). O desempenho alcançado pela Grande Lisboa, que se destacou face às restantes sub-regiões, advém de resultados superiores à média nacional nos três índices parciais que estruturam o índice global de desenvolvimento regional – competitividade, coesão e qualidade ambiental.
No que respeita à competitividade, quatro sub-regiões superavam o nível médio do país: Grande Lisboa, que se destacava, Grande Porto, Baixo Vouga e Entre Douro e Vouga. Neste índice, verificavam-se desempenhos mais favoráveis nos territórios metropolitanos centrados em Lisboa (Grande Lisboa e Península de Setúbal) e no Porto, integrando, neste caso, as sub-regiões Grande Porto, Entre Douro e Vouga, Baixo Vouga, Ave e Cávado. Na coesão, os resultados obtidos refletiam maior equilíbrio sub-regional do que os observados para a competitividade – metade das sub-regiões apresentavam um desempenho superior à média nacional – evidenciando-se um espaço continental central, com maior coesão, face às sub-regiões do Norte e do Sul e às regiões autónomas. Na qualidade ambiental, os dados permitiam constatar um retrato territorial tendencialmente invertido face ao verificado para a competitividade, com as sub-regiões do Litoral a apresentarem, em geral, menor qualidade ambiental. A Serra da Estrela apresentava o resultado mais elevado no índice qualidade ambiental.
Em 2009, o perfil regional mais comum, observado em 11 das sub-regiões portuguesas – cerca de um terço do total –, caracterizava-se por territórios menos competitivos e coesos do que o conjunto do país mas com uma qualidade ambiental superior à verificada ao nível nacional, traduzindo-se num índice global de desenvolvimento regional abaixo da média nacional.

Destaque
Download do documento PDF (526 Kb)
Quadros
Excel Excel (298 Kb)