Portal Oficial - Instituto Nacional de Estatística
      
 

Indicadores de consumo privado e de investimento diminuem em Março. Importações e exportações nominais de bens mantêm crescimentos homólogos elevados
Síntese Económica de Conjuntura
Indicadores de consumo privado e de investimento diminuem em Março. Importações e exportações nominais de bens mantêm crescimentos homólogos elevados - Abril de 2011
18 de maio de 2011

Resumo
De acordo com a estimativa rápida divulgada pelo Eurostat, o PIB em termos reais registou variações homólogas de 2,5% no 1º trimestre de 2011, na Área Euro (AE) e na União Europeia (UE27), o que compara com as taxas de 2,0% e 2,2% observadas no trimestre anterior, respectivamente. Em Abril, o indicador de sentimento económico e o indicador de confiança dos consumidores diminuíram na AE e na UE27. Os preços das matérias-primas e do petróleo voltaram a registar crescimentos homólogos expressivos em Abril, embora desacelerando face ao mês anterior no segundo caso.
Em Portugal, de acordo com a estimativa rápida, o PIB em volume apresentou uma variação homóloga de -0,7% no 1º trimestre de 2011 (1,0% no 4º trimestre de 2010), reflectindo o contributo negativo da procura interna. O indicador de actividade económica agravou-se no 1º trimestre de 2011, mantendo o perfil descendente do trimestre anterior. O indicador de consumo privado diminuiu expressivamente no 1º trimestre de 2011, em resultado do contributo negativo de ambas as componentes, consumo corrente e consumo duradouro, mais expressivo no segundo caso. No mesmo trimestre, o indicador de Formação Bruta de Capital Fixo (FBCF) apresentou uma redução mais intensa, reflectindo sobretudo a evolução negativa da componente de material de transporte. Em termos mensais, estes três indicadores diminuíram em Março face ao mês anterior. Relativamente ao comércio internacional de bens, no 1º trimestre de 2011 observaram-se crescimentos homólogos nominais das importações e das exportações de 8,5% e 17,0% (11,5% e 15,3% no 4º trimestre 2010), respectivamente. Por sua vez, o indicador de clima económico diminuiu no 1º trimestre de 2011 e em Abril.
No 1º trimestre de 2011 a taxa de desemprego situou-se em 12,4%. Em parte, o aumento relativamente ao trimestre precedente (11,1%) e ao trimestre homólogo (10,6%) reflectirá o efeito de alterações introduzidas no modo de recolha e a modificações no questionário do inquérito ao emprego. O emprego por conta de outrem, agregado menos afectado por estas alterações, passou de uma variação homóloga de 0,2% no 4º trimestre de 2010 para -0,7% no 1º trimestre de 2011.
Em Abril, a variação homóloga mensal do Índice de Preços no Consumidor (IPC) foi 4,1% (4,0% em Março). No mesmo mês, excluindo a energia e os bens alimentares não transformados, a respectiva variação homóloga situou-se em 2,6% (2,4% no mês anterior). Os preços das componentes de bens e de serviços do IPC apresentaram crescimentos homólogos de 4,8% e 2,9% em Abril (4,9% e 2,7% em Março), respectivamente. O diferencial entre a variação homóloga do Índice Harmonizado de Preços no Consumidor (IHPC) de Portugal e a da AE estabilizou em 1,2 p.p..

Destaque
Download do documento PDF (359 Kb)